Artigo: "Os jovens e o alcoolismo", por Rogério Melo

1

Os jovens estão bebendo mais e cada vez mais cedo, o que aumenta o risco de boa parte desta juventude desenvolver o alcoolismo. Esta equação se repete em praticamente todo o mundo, inclusive no Brasil e principalmente no Ceará, apesar de as pesquisas sobre o tema ainda serem bem escassas por aqui.


O último Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas, realizado pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid) e pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), revela que o consumo de álcool por adolescentes de 12 a 17 anos já atinge 54% dos entrevistados e desses, 7% já apresentam dependência.

O estudo foi realizado em 2004 e mostrou que entre jovens de 18 a 24 anos, 78% já fizeram uso da substância e 19% deles são dependentes. Para se ter uma idéia de como o consumo de bebidas alcoólicas na adolescência aumentou, no levantamento anterior, realizado em 2001, apenas 5% dos adolescentes pesquisados preenchiam os critérios para dependência do álcool.

Segundo recente estudo divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em comparação com os países da América Latina, o Brasil aparece em terceiro lugar no consumo de álcool entre os adolescentes. A pesquisa foi feita com estudantes do ensino médio e incluiu 347.771 meninos e meninas, de 14 a 17 anos, do Brasil, da Argentina, da Bolívia, do Chile, do Equador, do Peru, do Uruguai, da Colômbia e do Paraguai. Entre os brasileiros, 48% admitiu consumir álcool

Pensando e refletindo sobre isso, a Pastoral da Sobriedade no estado do Ceará lançou no ultimo dia 26 de agosto o Projeto Prevenir, com o objetivo de sensibilizar e conscientizar jovens, adolescentes, pais, responsáveis e educadores sobre o uso abusivo ou nocivo de álcool e outras drogas com palestras e seminários nas escolas de ensino médio de todo o estado do Ceará. Este projeto será realizado de setembro de 2012 a 2013 com a intenção de abranger o maior número de municípios do estado cearense.

Rogério Melo é Coordenador Estadual da Pastoral da Sobriedade-CNBB, Coordenador do Projeto Prevenir e membro do Conselho Estadual Sobre Drogas – CEPOD/CE