Assembleia do Sínodo dos Bispos divulga relatórios de trabalhos

2

Foi divulgado nesta quinta-feira, 16, mais um relatório da 3ª Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos sobre a Família.  Os padres sinodais, reunidos no Vaticano, desde 5 de outubro, tiveram a oportunidade de avaliar e debater, em grupos menores, os temas encaminhados pela plenária geral.


Em coletiva de imprensa, o porta-voz da Sala de Imprensa do Vaticano, padre Frederico Lombardi, disse que essa decisão de apresentar os textos é um caminho de “transparência” e “participação”. Os relatórios trazem o ponto de vista dos vários grupos linguísticos, compostos por bispos de diversos continentes, organizados pelos idiomas: inglês, francês, italiano e espanhol. Confira aqui os relatórios publicados.


Em seu pronunciamento na coletiva, o arcebispo de Viena, cardeal Christoph Schönborn, salientou que o Sínodo dos Bispos sobre a família tem procurado “acompanhar” a história das pessoas no momento atual, seguindo as indicações do papa Francisco.


“Penso que, para além de tantas questões morais, devemos ver o papel fundamentalmente positivo da família. Penso que o papa nos tenha convidado a ver o tema da família não para ver tudo o que não funciona na família (…) mas para mostrar antes de mais a beleza e a necessidade vital da família. Por isso convidou-nos a ter um olhar atento à realidade”, explicou dom Christoph.


O cardeal sublinhou, ainda, que existem “palavras-chave do papa muito importantes para compreender o trabalho que está sendo feito e que as tensões ocorridas na Assembleia Sinodal foram reflexo da dificuldade de conciliar doutrina e acolhimento”.


“Se alguns padres do Sínodo dizem: ‘Atenção, não podemos esquecer a doutrina’; do outro lado existe a necessidade do acompanhamento de tantas situações das quais o papa fala de hospital de campanha. Acontece muitas vezes que numa família a mãe diga: ‘É demasiado perigoso’ e que o pai diga: ‘Não, não tenhas medo’. Estamos numa grande família. Assim uns dizem: ‘Atenção! Têm razão, é perigoso!’; e os outros dizem: ‘Não tenhais medo!’”, explicou.

Relatório final do Sínodo

Padre Federico Lombardi disse que as reflexões dos “círculos menores” e as mais de 260 intervenções feitas na Assembleia na Sala do Sínodo, presentes nos relatórios, serão a base para a publicação do chamado Relatio Synodi, ou seja, o Relatório do Sínodo que deve ser aprovado amanhã à tarde, 18, pela Assembleia Sinodal.


Foi comunicada também a decisão do papa Francisco em ampliar a equipe de redação do Relatório do Sínodo, com a nomeação do cardeal sul-africano, dom Wilfrid Fox Napier, e do arcebispo australiano, dom Denis Hart.

CNBB com informações e imagens News.va.