Diálogo entre igrejas cristãs é um ?imperativo moral", afirma papa

3

O Papa Bento XVI celebrou, nesta terça-feira, 25, a celebração das Segundas Vésperas da Solenidade da Conversão de São Paulo, na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, onde o apóstolo está enterrado.

Na cerimônia, que encerrou a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, o Santo Padre afirmou que o diálogo entre as Igrejas e comunidades cristãs é um “imperativo moral”, pois convida a superar a “tentação da resignação e do pessimismo” no diálogo ecuménico.

Bento XVI pediu que os cristãos sigam com “paixão” o caminho para a unidade, através de um “diálogo sério e rigoroso para aprofundar o comum patrimônio teológico, litúrgico e espiritual”.

.: Veja fotos da celebração com Bento XVI no Flickr 

“Devemos mostrar-nos reconhecidos porque, nas últimas décadas, o movimento ecumênico deu passos significativos, que tornaram possível chegar a convergências e consensos encorajadores”, declarou Bento XVI, na celebração que contou com a participação de representantes de outras igrejas e comunidades eclesiais presentes em Roma.

 

O Papa admitiu, no entanto, que as várias igrejas estão “longe da unidade”, algo que não se realiza apenas “no plano das estruturas organizativas, mas se configura também a um nível muito mais profundo”.

 

“Aquilo que desejamos é a unidade pela qual o próprio Cristo rezou e que, pela sua natureza, se manifesta na comunhão da fé, dos sacramentos, do ministério”, ressaltou o Santo Padre, ao destacar São Paulo como modelo de fraternidade para todas as comunidade eclesiais da atualidade. De acordo com o Pontífice, este modelo é marcado pela autenticidade da conversão do apóstolo, que chegou a fazer coletas para sustentar os cristãos de Jerusalem.

 

As principais divisões entre as Igrejas cristãs ocorreram no século V, depois dos Concílios de Éfeso e de Calcedónia (Igreja Copta, entre outras). No século XI, com a cisão entre o Ocidente e o Oriente (Igreja Ortodoxa); e no século XVI, com a Reforma Protestante e, posteriormente, a separação da Igreja de Inglaterra (Igreja Anglicana).

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

No hemisfério sul, as celebrações começam na semana após a Festa da Ascensão do Senhor e vão até o Domingo de Pentecostes, quando se celebra a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos e Maria, reunidos no Cenáculo, em Jerusalém.

 

Na Europa, a Semana acontece entre 18 e 25 de janeiro, datas que marcam, respectivamente, a Festa da Cátedra de São Pedro e a de São Paulo.