Evangelho do dia – Lc 16,1-8

0

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 16,1-8


Naquele tempo:

Jesus disse aos discípulos:

‘Um homem rico tinha um administrador

que foi acusado de esbanjar os seus bens.

Ele o chamou e lhe disse:

‘Que é isto que ouço a teu respeito?

Presta contas da tua administração,

pois já não podes mais administrar meus bens’.

O administrador então começou a refletir:

‘O senhor vai me tirar a administração.

Que vou fazer?

Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha.

Ah! Já sei o que fazer,

para que alguém me receba em sua casa

quando eu for afastado da administração’.

Então ele chamou cada um

dos que estavam devendo ao seu patrão.

E perguntou ao primeiro:

‘Quanto deves ao meu patrão?’

Ele respondeu: ‘Cem barris de óleo!’

O administrador disse:

‘Pega a tua conta, senta-te, depressa, e escreve cinqüenta!’

Depois ele perguntou a outro:

‘E tu, quanto deves?’

Ele respondeu: ‘Cem medidas de trigo’.

O administrador disse:

‘Pega tua conta e escreve oitenta’.

E o senhor elogiou o administrador desonesto,

porque ele agiu com esperteza.

Com efeito, os filhos deste mundo

são mais espertos em seus negócios

do que os filhos da luz.

Palavra da Salvação.


Reflexão – Lc 16, 1-8


Neste trecho do Evangelho, Jesus nos mostra que os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz. Então podemos perguntar: Por que isso acontece? A resposta é muito simples: é porque os negócios em geral são regidos pelos valores do mundo, que são inaceitáveis para quem quer viver na radicalidade os valores do reino de Deus. Os valores que regem a economia são o lucro desenfreado, a exploração, o egoísmo, a dureza de coração, só se pensa em si próprio e nos seus interesses. Essa esperteza não interessa aos que querem viver como filhos e filhas de Deus.