Missas com fiéis na Itália serão retomadas no dia 18 de maio

10

O governo da Itália e a Conferência Episcopal Italiana (CEI) assinaram um acordo que permite a retomada de celebrações religiosas com fiéis no país a partir do dia 18 de maio. Apesar da assinatura ter sido feita com o órgão que representa a Igreja Católica na Itália, o texto vale para as cerimônias de todas as religiões.

O documento foi firmado na manhã desta quinta-feira (07) entre o presidente da CEI, cardeal Gualtiero Bassetti, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, e a ministra do Interior, Luciana Lamorgese, e antecipa a medida no âmbito das regras de afrouxamento do lockdown por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

“As medidas de segurança previstas no texto exprimem os conteúdos e as modalidades mais idôneas para assegurar que a retomada das celebrações litúrgicas com o povo seja feita da maneira mais segura. Agradeço a CEI pelo apoio moral e material que está dando para toda a coletividade nacional neste momento difícil para o país”, destacou o premier Conte.

Por sua vez, Bassetti afirmou que o “protocolo é fruto de uma profunda colaboração e sinergia entre o governo, o Comitê Técnico-Científico e a CEI, onde todos fizeram a sua parte com responsabilidade”. A ministra do Interior também celebrou a assinatura do acordo, dizendo que “desde o início, todos trabalhamos para atingir o protocolo”. “O trabalho feito de maneira conjunta deu um ótimo resultado. Análogo empenho tivemos também com outras confissões religiosas”, ressaltou Lamorgese.

O acordo foi alcançado após duras críticas da Igreja Católica, e de outras religiões, para o governo italiano, que não inclui as cerimônias ordinárias na fase dois do enfrentamento à pandemia da Covid-19, iniciada no dia 4 de maio. No texto original da medida, as celebrações – com exceção dos funerais – continuavam proibidas.

Desde então, a CEI começou a negociar com o governo de Conte uma liberação, dando garantias ao respeito das novas normas sanitárias para evitar a propagação da doença. O pré-acordo recebeu a aprovação da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (06) e foi assinado hoje.

– O acordo: Em nota, a CEI informou que “o texto chega a uma conclusão após um percurso que teve a colaboração da Conferência Episcopal Italiana, o presidente do Conselho e o Ministério do Interior. Na especificação das articulações, ainda o prefeito do Departamento para a Liberdade Civil e Imigração, Michele di Bari, e o chefe de Gabinete, Alessandro Goracci, e o Comitê Técnico-Científico”.

O protocolo firmado, de acordo com a entidade que representa a Igreja Católica na Itália, indica algumas medidas a serem adotadas “com cuidado” e que atingem o acesso dos fiéis aos locais de culto durante as celebrações, a sanitização das igrejas e capelas, as mudanças nos ritos e sacramentos litúrgicos para evitar contatos físicos e aglomerações, além de uma comunicação que deve ser entregue a todos aqueles que participarem das cerimônias.

“O documento manteve unidas as exigências de tutela da saúde pública com as indicações acessíveis e utilizáveis por toda a comunidade eclesial”, informa ainda a CEI. (ANSA)

Fonte: Isto É