Último dia da Semanda da Família 2019 aborda os riscos da internet na infância e juventude

3

No último dia da Semana da Família 2019 (18/10), a comunidade foi convidada a refletir sobre os riscos que o uso da internet pode causar a crianças e jovens. Conduzida pela psicóloga Érika Abreu, a palestra indicou os principais riscos e os modos como lidar com eles, com o objetivo de orientar os pais.

A psicóloga explicou que antes de adquirir habilidades úteis para o desenvolvimento, como amarrar os cadarços, as crianças aprendem a estar conectadas com o mundo virtual. Desse modo, elas podem não estar preparadas para lidar com os desafios que esse uso implica.


Como principais riscos presentes na internet, a psicóloga citou: uso excessivo da mesma, problemas de visão devido à exposição à tela, desafios e jogos perigosos, ciberbullying e riscos para a saúde mental, como depressão, ansiedade e baixa autoestima.

Apesar dos riscos, a psicóloga orienta que proibir o uso não é a melhor estratégia para lidar com a situação. A proibição por si só não gera conscientização, mas sim estratégias de fuga à regra. Para ela, a medida mais eficiente é o acompanhamento do uso que os filhos fazem da internet pelos pais. É preciso estabelecer uma relação de confiança para que os filhos compartilhem com pais o que fazem na internet e que, assim, os pais possam orientá-los.

Como fatores de proteção, Érika Abreu citou a interação familiar e social, o limite de uso da internet e a supervisão dos pais. De acordo com ela, estes fatores contribuem para que os riscos presentes na internet não se configurem em dano.