Coroação de Nossa Senhora da Glória revela amor e talento da comunidade

64

Este ano, a coroação de Nossa Senhora da Glória ganhou tons artísticos inesperados, revelando a dedicação e talento da nossa comunidade, mas principalmente o amor e devoção à Mãe Santíssima. Ocorrida na noite do dia 29 de maio, a coroação teve, como tema, “Com o coração de pai e de mãe: José e Maria amaram Jesus”.

Desta vez, São José teve um destaque especial. Foi ele quem coroou Nossa Senhora, após quase duas horas de espetáculo em que a comunidade recordou a história da Salvação, a partir do “sim” de Maria e da fidelidade de José, com muito louvor, dança, cores e luz.

A criação do roteiro

O primeiro passo discutido para a montagem da Coroação é o roteiro. Este ano, com a proclamação do ano de São José pelo Papa Francisco, este foi o mote escolhido para o espetáculo. “Pesquisamos as passagens bíblicas que mencionam a presença de São José. São poucas, mas estão concentradas nos evangelhos de Mateus e Lucas”, explica Pedro Gilson, coordenador da Catequese Eucarística, que ficou à frente desse processo junto com as demais lideranças pastorais que compõem a equipe de Iniciação à Vida Cristã (IVC): Batismo e Crisma.

A fim de relembrar a linhagem de José, descendente de Davi, a equipe criou a cena das gerações de Jesus, onde 14 personagens se transformaram três vezes em cena. “Neste momento, precisamos de uma luz para representar Jesus Cristo. E para que isso ficasse legível na cena, era necessário que houvesse a passagem de João, no começo do seu evangelho, que fala da luz que veio para iluminar as trevas e a terra. Com isso, incluímos João no espetáculo. Mas faltava Marcos, ainda mais nesse ano litúrgico que é dedicado à meditação de seu evangelho. Então nós também incluímos o seu personagem”, completa Pedro.

O espetáculo também contou com as participações do Anjo Gabriel, da prima Isabel, do velho Simeão e da viúva Ana, além dos personagens principais: José e Maria. “Depois da criação do roteiro, partimos para a musicalização. Eu e Liriel Alves trocamos por volta de 150 áudios no intervalo de uma semana. Ela fez toda a parte de pesquisa musical e eu ouvia as canções e ia encaixando no roteiro”, relata o agente pastoral.

A musicalização

Liriel Alves conta que a criação de toda a parte musical da Coroação 2021 foi um processo árduo, pois a escolha das músicas precisava obedecer ao roteiro e ao tema escolhido. “Procuramos trazer canções novas e antigas, trazendo novidade a quem ouvia, mas também aquela sensação de conforto e felicidade por já conhecer a música e conseguir cantar conosco”, relata a cantora, que integra o grupo Animus. “Algumas músicas foram mais difíceis de achar, como a dos 14 homens que representavam as gerações de Jesus e a de José cantando para Maria. Foi nesse momento que tivemos que abrir nossas mentes para a composição, porque estava quase impossível achar essas canções”, relata.

Mas Nossa Senhora já havia preparado tudo. “As duas músicas que faltavam foram fluindo tão rapidamente que ficamos surpresos. Ambas as músicas ficaram prontas, com letra e melodia, em mais ou menos um dia e meio, o que é algo extremamente rápido para uma composição. Compor e criar uma melodia foi uma experiência nova, extremamente gratificante e engrandecedora!”, destaca Liriel.

Os ensaios

Fechado o roteiro, o grupo iniciou o processo de ensaio. Inicialmente, foi difícil fechar o elenco, pois algumas pessoas convidadas não se sentiam confortáveis em sair de casa, e outras não conseguiam participar dos ensaios. Foram duas semanas de muita luta, até o fechamento de toda a equipe.

Os horários dos ensaios tiveram que acontecer no templo, aos finais de semana, por volta das 13h, porque havia missa depois. Ensaiar à noite era inviável devido ao toque de recolher, que inicialmente era de 17h, passou a ser 19h e nas últimas semanas, 22h. “Mas conseguimos ensaiar bastante o espetáculo e saiu tudo conforme o previsto”, comemora Pedro.

As coreografias

O processo criativo das coreografias foi iniciado com bastante antecedência. “Logo que as músicas foram decididas, começamos a pensar nas coreografias e posições de palco, pois sabíamos que teríamos poucos ensaios”, relata Larissa Ferreira. As coreografias que contavam com um corpo de baile maior, como a primeira e a última, foram as primeiras a serem elaboraras para que o grupo se familiarizasse com os passos.

“Criar a parte das coreografias de Maria foi muito interessante, pois a dança de Maria completava a sua voz, que vinha por meio das cantoras que se revezavam e sempre traziam a emoção e conexão para a cena que estava sendo contada. Já as coreografias entre as cenas dos personagens, traziam toda a energia e os sentimentos por meio de passos de jazz”, afirma Larissa. “Coreografar a coroação 2021 com certeza foi uma experiência única, porque entendemos a importância da dança, da música e da arte para a evangelização. Unir tudo isso para homenagear Maria e ver a emoção dos que assistiam foi um momento único”, descreve.

Cenário e figurinos

Outro passo desafiador e importante foi a criação do cenário e dos figurinos. Pedro Gilson fez alguns desenhos, pensou em como tudo ficaria, e aí entrou o papel fundamental da Fátima Cavalcante, coordenadora do Batismo, e da Shirley Soares, coordenadora da Crisma. Foram elas duas que correram atrás de dar conta de transpor tudo o que estava no papel para a realidade.

“Conseguimos figurinos emprestados do nosso querido grupo de teatro Glóri’art e de uma catequista de Eucaristia, a Lucinete Silva. Juntamos tudo e começamos a dividir as peças. Além disso algumas partes dos figurinos precisaram ser feitas do zero. Sabe aqueles panos dos personagens das gerações de Jesus? Foram todos tingidos à mão. Você não tem noção de como ficaram as mãos da Fátima depois de tingir 14 panos de cores diferentes. Depois disso, ainda precisaram ser costurados e aplicados um babado de macramê. Foram necessários 30 metros de macramê para serem aplicados nas echarpes, e a Fátima, com a ajuda fundamental da Eliana Araújo, da Sueli Alves, da Carmem Marques e da Shirley Soares deram conta do recado”, recorda Pedro.

Para o cenário, a equipe contou com o trabalho maravilhoso de duas artistas: a Maria Luíza Pinto e a Bianca Araújo, que pintaram respectivamente os panos com as frases dos evangelistas, e a vela que representava Jesus Cristo (tinha escrito ao redor desta a célebre frase “Eu sou a luz do mundo”).

Para o tablado dos personagens que contracenavam com José e Maria, a equipe achou fundamental pintar o papel craft para dar uma ideia de volume e de brilho. “Colorimos tudo e montamos, acrescentando vasos com flores. A Dayse Matos e o Manoel Oliveira deram uma mega força nessa montagem. E o toque da Shirley e da Fátima finalizaram”, completa Pedro.

Para aquele cenário majestoso onde Nossa Senhora foi coroada, a equipe teve uma ajuda fundamental do nosso Pároco, Padre Helano Samy. “Ele nos incentivou a usar a imagem da Virgem que fica na parede do presbitério, e isso foi fundamental. Parecia que Nossa Senhora estava próxima de cada um de nós. Foi como se todos nós estivéssemos coroando a Virgem gloriosa junto com o Cássio, que fez o papel de São José. Além disso, uma nova coroa chegou na Paróquia para oferecermos à Virgem da Glória”, comemora.

A iluminação ficou por conta da RCE Eventos, na pessoa do Alfredo. O pessoal da empresa se destacou pelo profissionalismo, acolhida e amor por Maria. A luz foi, sem sombra de dúvidas, essencial.

Agradecimentos

A equipe da Iniciação à Vida Cristã (IVC) confessa que realizar a Coroação de Nossa Senhora da Glória este ano foi um grande desafio. “Ano passado (2020) já havia sido, mas estávamos dentro de um lockdown, sabíamos que as igrejas não reabririam até meados de junho então não tivemos que nos preocupar com a presença do público nos assistindo presencialmente. Esse ano não, foi tudo muito diferente”, enfatiza Pedro Gilson. “O novo lockdown findou em abril, justamente no momento em que planejávamos a Coroação desse ano. Nós não tínhamos noção se a Coroação seria apenas transmitida ou se teria público assistindo ao vivo. Isso, na criação do espetáculo, sobretudo no uso do espaço para a construção da cena é algo fundamental. Decidimos acreditar que as Igrejas estariam, sim, reabertas e graças a Deus elas estavam”.

“Não posso encerrar esse relato sem antes agradecer a Iolanda Ferreira e ao Fernando Filho, que passaram simplesmente o dia inteiro colocando todas aquelas flores no lugar e fazendo todos os arranjos. Você viu que lindo aquelas flores nos pés de Nossa Senhora? Gérberas, copos de leite, lírios e rosas brancas, tudo para glorificar ainda mais a Virgem Maria. Ela merece demais!”, agradece Pedro, em nome de toda a equipe.

“Agradeço, também, o apoio de todos os funcionários da Igreja: o seu Bosco, o Sílvio, a Míriam, o Jacó, o Narcélio, o Benvindo, o seu Valdo, o seu Manoel, a dona Gláucia e a dona Cleonice. Nós só faltamos colocá-los doidos nesse processo da coroação. Miriam reserva uma sala, Jacó resolve o som, Narcélio cuidado pra não quebrar a imagem (risos). Mas, deu tudo certo”, comemora.

“E meu último parágrafo desse relato vai para agradecer à Pastoral da Comunicação, que transmitiu tudo ao vivo, que fez cobertura de backstage, que tirou fotos absurdamente lindas. Vocês acreditam que teve até ensaio de transmissão? Pois é verdade! Tudo pra gente fazer a melhor homenagem pra Maria que pudemos fazer. Que a Virgem da Glória derrame sempre abundantes e infinitas graças sobre todo o povo. Viva Nossa Senhora! VIVA!”, finaliza.