MESC: Generosidade e dedicação no serviço

366

Fiéis leigos evangelizam e levam Jesus Eucarísticos aos doentes

A principal função do Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão (MESC) é assistir aos doentes e idosos que estejam temporariamente ou definitivamente impedidos de participar da Celebração Eucarística em comunidade. Criado após o Concílio Vaticano II, o MESC leva a Sagrada Comunhão onde for necessário (residência, hospital, asilo etc). Os atuais 127 ministros da Paróquia da Glória atendem mais de 90 fiéis paroquianos, idosos e doentes, que não conseguem receber Jesus Eucarístico nas missas.

O documento da Igreja Redemptionis Sacramentum (2004) esclarece: “Sem dúvida, onde a necessidade da Igreja assim o aconselhe, faltando os ministros sagrados, podem os fiéis leigos suprir algumas tarefas litúrgicas, conforme às normas do direito”. Muitos fiéis leigos se têm dedicado e continuam se dedicando com generosidade a este serviço, ajudando na evangelização e atuando em regiões afetadas pela escassez de sacerdotes e diáconos. (RS num. 147 Cap. II)

No Brasil, é comum vermos nas Celebrações Eucarísticas, os MESC assistindo ao padre celebrante no altar, quando não há acólito e ajudando também na distribuição da comunhão, de forma que a missa não se prolongue por mais tempo do que o necessário.

Graças e serviço

Para Ana Valeska e Fernando Albuquerque, coordenadores dos MESC na Paróquia Nossa Senhora da Glória, há ainda uma demanda bem especial: exposição e recolhimento do Santíssimo Sacramento para a adoração. Os padres e diáconos da paróquia não conseguem sozinhos atender essa santa demanda. “A paróquia da Glória está muito viva e temos vários pedidos de adoração nas pastorais, movimentos e serviços, equipes de ECC, EJC, então os ministros (MESC) ajudam a expor e recolher o Santíssimo no Sacrário”, disse Ana Valeska.

O casal coordenador nos conta que o serviço é dispensador de muitas graças. “As bênçãos, incontáveis, vão desde a evolução espiritual do próprio ministro até graças que chegam para suas famílias. São graças recebidas todos os dias”, confidenciam. Desafiador também, pois o zelo com o Santíssimo Sacramento requer cuidado redobrado, principalmente na distribuição da Eucaristia, durante a missa.

A importância de servir no MESC, afinal se lida com o Corpo e Sangue do próprio Jesus, é tamanha que o ingresso é feito por meio de convite. Ministros em exercício que conheçam a história de vida e compromisso cristão podem indicar um candidato ao padre ou o próprio pároco convida diretamente o paroquiano a ingressar nos quadros de MESC da paróquia. Inicialmente, há um curso preparatório que é muito rico em detalhes. Depois, a chamada “investidura”, celebração em que o fiel leigo é formalmente autorizado a atuar como Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão. Só então o ministro estará habilitado para o serviço que tem duração de um ano. A cada ano, deverá ser feita uma reinvestidura, renovando o mandato por mais um ano. De qualquer maneira, o fiel que se sentir chamado a se tornar MESC pode externar seu interesse ao próprio pároco.

Por Eugênio Furtado (Pascom)

Para saber mais:

Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão (artigo): https://www.vaticannews.va/pt/vaticano/news/2020-10/ministros-extraordinarios-da-sagrada-comunhao-pe-gerson-schmidt.html

Instrução Redemptionis Sacramentum. Sobre algumas coisas que se devem observar e evitar acerca da Santíssima Eucaristia (documento): https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/ccdds/documents/rc_con_ccdds_doc_20040423_redemptionis-sacramentum_po.html#PRO%C3%8AMIO