Movimento Terço dos Homens celebra 20 anos na Paróquia da Glória

141

No dia 21 de novembro, o movimento Terço dos Homens comemorou, com uma celebração eucarística, seus 20 anos de existência. A missa, presidida pelo Pe. Helano Samy, pároco de Nossa Senhora da Glória (PNSG), contou com a presença de cerca de 40 integrantes do Terço dos Homens da própria Paróquia, bem como representantes do Movimento de 21 paróquias e comunidades. Após a celebração, no Centro de Pastoral anexo, houve uma confraternização entre membros e convidados.

Pe. Helano Samy exortou os homens presentes a serem como São José: justos. Ele explicou que “justo” é aquele que constrói sua vida na Palavra de Deus. De fato, como no Evangelho de São Lucas, Jesus ensina que sua mãe e seus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põe em prática. Pe. Helano apontou que os “irmãos” de Jesus são os justos. O pároco da Glória disse que, assim como José, os homens que querem uma casa cheia de bênçãos e uma vida próspera devem ser justos e conduzir sua família para Deus pelo seu exemplo.

Pioneiro no Ceará

Pioneiro no estado, o Terço dos Homens foi lançado na PNSG, em 18 de novembro de 2003, trazido pelo Pe. Miguel Lencastre, falecido em 2014, grande difusor do movimento no Nordeste.

Segundo o site Terço dos Homens, em seu início, o movimento surgiu a partir de um grupo de homens, em Maceió – AL, que se reunia na rua para rezar o terço enquanto suas esposas participavam de reuniões da Campanha da Mãe Peregrina do Movimento Apostólico de Schoenstatt. Segundo o site, o Pe. Lencastre testemunhou que “essa iniciativa conquistou multidões, irradiando suas graças de uma maneira inédita, enchendo de homens as suas igrejas e capelas, atingindo um número incontável de membros, que semanalmente se juntam para rezar o terço e aprender a viver os mistérios do Rosário na vida de todos os dias”.

A beleza da Igreja se encontra também na diversidade de Carismas. O movimento Terço dos Homens veio para promover a evangelização destes. Como há uma comum, porém não natural, resistência dos homens em participar da vida da paróquia, diferentemente das mulheres, o movimento procura quebrar essa barreira, fazendo, como diz Pe. Helano Samy, “que o homem seja evangelizado por outro homem”. Para o Pe. Helano, o Terço dos Homens é um sucesso porque, quebrando essa resistência, já engajou muitos homens na paróquia.

Terço é coisa de mulher?

Pe. Helano confidencia: “Já ouvi muito isso… ouvi também dizer que ir à Igreja não é coisa para homem!”. Entretanto, para o sacerdote, é justamente o contrário: por ser o primeiro pilar da casa, o homem precisa rezar. O terço é uma devoção que nos proporciona ter, durante o dia inteiro, vários momentos de oração. “Quando o homem reza, a mulher está protegida e cresce”, ensina.

O sacerdote explicou que o terço, em sua repetição de orações, santifica a rotina de cada um. Ele acrescenta que, quando rezamos o terço, Nossa Senhora chega em nossa vida, pega nossas intenções, coloca em seu coração e as apresenta a Deus como se fossem dela. É como se ela dissesse a Deus: “Esse pedido agora é meu”, pontua.

Encerrando, Pe. Helano Samy falou sobre o sonho profético de São João Bosco. O santo havia sonhado com duas torres firmes erguidas num mar revolto. O mar revolto seriam as tribulações que acompanharão o fim dos tempos, e as torres, únicas estruturas firmes e seguras, representam Jesus Eucarístico, o Santíssimo Sacramento, e a devoção à Santíssima Virgem: “são as duas coisas que vão nos salvar no fim dos tempos”, conclui.

Movimento Terço dos Homens em Números

INFOGRÁFICOS – 1

Galeria de fotos