Por que o Cântico de Maria é chamado de Magnificat?

41


A palavra do latim significa “engrandece”, ou seja, é um louvor ao Senhor que a Virgem entoou agradecendo pelas magnificências que lhe foram concedidas.

Por que o cântico de Maria é chamado de Magnificat? Vale observar, antes de prosseguir, que a pronúncia desta palavra latina é “ma-nhí-fi-cat”, conforme a tradição do latim litúrgico, mas também é aceita a pronúncia “mag-ní-fi-cat”. Durante quase 2 mil anos a língua oficial da Igreja foi o latim. E ainda é, de certo modo. Tanto que os grandes documentos da Igreja são escritos em latim e as duas ou três primeiras palavras de cada documento é que dão nome a eles.

Alguns exemplos: o documento conciliar sobre a Igreja chama-se Lumen gentium; o sobre a Palavra de Deus é o Dei verbum, a encíclica do Papa Bento XVI sobre o amor de Deus recebeu o nome de Deus caritas est, enfim, o latim ainda é a língua oficial da Igreja: os documentos são escritos primeiro neste idioma.

Pois bem, alguns hinos também são chamados pela primeira palavra deles escrita em latim. Assim, o hino que Nossa Senhora cantou quando visitou sua prima, Santa Isabel, começa assim: “Engrandece minha alma ao Senhor”, em latim: “Magnificat anima mea dominum”. Este hino, então, seguindo a Tradição da Igreja, passou a ser chamado pela primeira palavra que o compõe.

Com a expressão Magnificat, versão latina de uma palavra grega que tinha o mesmo significado, é celebrada a grandeza de Deus, que com o anúncio do anjo revela sua onipotência, superando as expectativas e as esperanças do povo da aliança e inclusive os mais nobres desejos da alma humana. Sendo declarado pelos documentos de Puebla o “espelho da alma de Maria”, o “cume da espiritualidade dos pobres de Javé e do profetismo da Antiga Aliança” e o “prelúdio do Sermão da Montanha”. Além disso, esse hino oferece uma síntese da espiritualidade cristã em óptica mariológica.

Maria, cheia de dons divinos, não se detém a contemplar-se mas compreende que esses dons são uma manifestação da misericórdia de Deus a todo seu povo. Nela Deus cumpre suas promessas com uma fidelidade e generosidade abundantes. Supera os textos proféticos que estão em sua origem, revelando na “cheia de graça” o início de uma intervenção divina que vai além das esperanças messiânicas de Israel: o mistério santo da Encarnação do Verbo.

Para finalizar, temos outro exemplo: quando o anjo anunciou a Nossa Senhora que ela seria a mãe de Jesus, Maria disse ao anjo: “Faça-se em mim segundo a tua palavra”. “Faça-se”, em latim, se diz “Fiat”. Então, o sim de Maria a gente chama de “Fiat”. E o cântico de louvor, “Magnificat”.

Por Janaina Teixeira

Fonte: https://comshalom.org/por-que-o-cantico-de-maria-e-chamado-de-magnificat/