Festa da Padroeira chega ao fim após quinze dias de celebrações

28

O quinto Mistério Glorioso ainda estava sendo rezado de cima do trio elétrico quando a procissão chegou à Paróquia Nossa Senhora da Glória. A grande noite solene encerrava os quinze dias da Festa da Padroeira 2022, cujo tema foi “A Mãe de Deus está entre nós”.

Ainda do lado de fora, na entrada principal, fogos, aplausos e cantos marianos emolduravam a bela imagem de Nossa Senhora da Glória enquanto era coroada por uma das crianças vestidas de anjo, das muitas que circundavam o andor florido. Dali em diante, imagem e fiéis seguiram em nova procissão, desta vez até o altar da igreja.

A celebração foi presidida por Dom Júlio César Souza de Jesus e co-celebrada por Pe. Helano Samy da Silva Holanda, Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Glória. Em sua homilia, diante de uma igreja lotada, o Bispo Auxiliar de Fortaleza fortaleceu a fé dos fiéis na missão de Nossa Senhora como co-redentora. Ao ar livre, centenas de fiéis também acompanhavam a homilia por um telão e sistema de som instalados no Centro Pastoral da Paróquia.

Dom Júlio César Souza de Jesus

“Nós honramos, louvamos e veneramos Maria porque de todas as criaturas humanas, ela foi, por Deus, escolhida para ser aquela que iria dar um corpo biológico ao Verbo Eterno gerado pelo Pai, antes de todos os séculos. Quando nós recebemos Maria, como Mãe; quando nós a aceitamos como Mãe, nós estamos cumprindo o último desejo de Jesus: ‘João, eis a tua Mãe’. E a Sagrada Escritura diz que, daquele dia em diante, João a acolheu em sua casa”, enfatizou Dom Júlio César.

Nos bastidores, a alegria por servir a Mãe

Seja organizando filas para confissões, seja levando mesas e cadeiras de um lado para outro, ou ainda servindo deliciosos pratos, ou cuidando dos últimos detalhes da liturgia, mais de uma centena de homens e mulheres, de todas as idades, se desdobraram para servir, desde 1º de agosto, até a chegada da grande noite de encerramento da Festa da Padroeira deste ano, a primeira após o período de pandemia.

“É uma grande alegria participar nestes festejos, após retomar as atividades, da forma que estamos fazendo, com esta alegria, disposição e doação para festa, neste ano. Nossa Paróquia sendo abençoada por Deus e por Maria me impele a me dispor neste serviço”, sorri Marcos Felipe Freitas, um dos que estavam no apoio da parte litúrgica.

Apontado como uma espécie de “maestro” dos bastidores, Narcélio Moreira está há 13 anos como funcionário da paróquia, também servindo nos festejos: “Eu executo de tudo um pouco. Qualquer coisa a gente desenrola. Precisa de uma mesa ali, vou pegar. Precisa de uma cadeira, vou pegar. É para ligar um instrumento no som, vamos lá. Tudo isso é gratificante e eu gosto de fazer”.

Muitos que seguiram as noites de programação litúrgica e social tiveram a oportunidade de encontrar confessionários montados especialmente para os eventos. Na última noite, um destes sacerdotes, convidados para ouvir confissão, celebrava a oportunidade de tornar possível o sacramento da reconciliação dos fiéis com Deus, em meio aos festejos: “Me sinto feliz em estar pela primeira vez aqui. Tenho certeza que teremos muitos frutos destas confissões ouvidas. Pessoas que tinham anos que não se confessavam puderam encontrar o sacramento e a conversão durante a Festa da Padroeira”, comemora padre Pedro Luiz Pereira Neto.

Procissão de encerramento da Festa da Padroeira 2022