Pe. Edilson Ferreira convida comunidade a seguir e servir a Jesus

62

Padre Edilson Ferreira, da Comunidade servos da Divina Misericórdia, foi o celebrante da missa do 8º dia de festejos da Padroeira Nossa Senhora da Glória, no dia 11 de agosto. O padre deu início à homilia relembrando aos fiéis que “ao olhar para Nossa Senhora, o nosso coração não pode deixar de se elevar para Deus”.

Por meio desse convite, de buscarmos elevar nosso coração ao céu, o celebrante conduziu sua reflexão. Ao destacar que fomos criados para adorar a Deus, o padre apontou que todas as atividades que desempenhamos em nossas vidas devem prestar culto a Deus e glorificar seu nome e, dessa forma, se tornam oportunidades de santificação. “Não há nenhuma atividade da nossa vida que não tenha sido dada por Deus e que não possa ser direcionada para a glória de Deus”, orientou o padre.

Durante a homilia, padre Edilson trouxe para a comunidade a problemática da felicidade. Para o celebrante, hoje, a sociedade apresenta um discurso de que o homem foi criado para ser feliz. No entanto, essa felicidade imaginada pelas pessoas, muitas vezes, não é real. Em tom de alerta, o padre explicou que “qualquer experiência de felicidade que experimentemos, se não se nasce de Deus e não se completa em Deus, em qualquer área de nossa vida, vai ter um fim”. Nesse sentido, ele pontuou que somente aquilo que vem de Deus e que nos leva para Deus nunca se perderá.

O padre também comentou sobre o consumo excessivo de informações na contemporaneidade, onde as pessoas enchem a mente de informação, muitas vezes desinformação, por meio de seus celulares. De acordo com ele, muitas dessas informações não nos elevam, não nos educam e nem nos aperfeiçoam, acabando por nos manter na superficialidade. A partir dessa reflexão, o padre Edilson convidou a comunidade a ser como Nossa Senhora, que se ocupava e enchia sua mente das coisas do alto. “Ela meditava continuamente as maravilhas de Deus. Quando eleva seu cântico Magnificat encontramos referências a outras passagens, às palavras dos profetas”, mostrando que ela conhecia as escrituras.

Sobre o Evangelho, Padre Edilson apontou o que considera essencial: “Jesus disse: se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga”. Com base nesse trecho, o celebrante explicou que não há como servir a Jesus sem segui-lo e que não tem como agradá-lo sem ir ao seu encontro. Para isso, um modelo a ser seguido é o da própria mãe de Deus, pois ela sempre seguiu atentamente a Palavra do Senhor, meditando tudo no seu coração.

O padre finalizou a homilia fazendo uma oração, pedindo que Deus derrame na comunidade o desejo de seguir e servir a Jesus. “Que Deus nos conceda hoje a graça, que ele derrame sobre nós, por meio do Espírito Santo, o desejo profundo de seguir e servir cada dia mais a Jesus, de conhecê-lo mais de perto. Jesus quer que sejamos seus discípulos e isso começou a ser realidade em nós pelo batismo, mas ele quer mais, quer ser nosso amigo”.

Na festa social, a atração foi o sanfoneiro Iago Gouveia.