Procissão à Nossa Senhora da Glória toma as ruas da Cidade dos Funcionários

55
Milhares de fiéis festejam Nossa Senhora da Glória, em procissão

Na terça-feira, 15 de agosto, a procissão de encerramento dos festejos de Nossa Senhora da Glória seguiu da comunidade Nossa Senhora da Graças, no Lago Jacarey, em direção à Matriz, na Cidade dos Funcionários. Entre louvores e orações, paroquianos, acólitos, ministros da Eucaristia, membros de pastorais, movimentos e serviços, além dos padres e diáconos, caminharam com lenços e bandeiras. Todos, alegres por estarem juntos à “filha de Sião, formosa como a lua e resplandecente como o Sol”. O versículo da Liturgia das Horas foi o tema da edição de 2023.

Em um dos ônibus disponibilizados pela paróquia para levar os fiéis ao início do percurso, o ministro da Eucaristia Maurício Duran ressaltou o papel de Maria na vida do católico. “Ela nos leva a Jesus e aos céus. Sem a intercessão dela não seríamos o que somos”, destacou.

Ministro da Eucaristia, Maurício Duran

Na praça do Lago Jacarey, onde fica a redoma em forma de gruta com a imagem de Nossa Senhora das Graças, estavam Joseneuda e Manoel Oliveira, também ministros da Eucaristia. Enquanto o marido recitava o Ofício de Nossa Senhora, Joseneuda destacou a espiritualidade em casa, através do serviço à Igreja. “Meu filho Saulo é catequista do grupo Siloé. Estamos juntos na fé e no amor a Nossa Senhora”.

A caminho do trio elétrico para conduzir os louvores, o diácono permanente José Gilson ressaltou a missão de Maria. “Essa procissão é um chamado dEla para nos levar a Jesus”.

O casal Irapuã Silva e Zulene Vasconcelos, a serviço da Paróquia no Lago Jacarey, destacaram a alegria de mais de 30 anos na atividade pastoral e a felicidade de caminhar com Maria. “O nosso bairro é privilegiado pelo intenso trabalho de espiritualidade da Paróquia”, destacou Irapuã Silva.

Irapuã Silva e Zulene Vasconcelos

A paroquiana Regilane de Aguiar transbordava felicidade. “No ano passado, minha filha estava com um grande problema de saúde. Hoje, ela foi curada com a graça de Deus e estou aqui com minha família”, declarou, após posar para a foto da Pascom ao lado do marido, a cunhada e a sogra durante a procissão.

Regilane de Aguiar

Há quase um ano na Acolhida, Wesley Alexandre enfatizou a alegria de servir. “É a minha segunda experiência com a procissão e é muito gratificante acolher todos os paroquianos”, afirmou para em seguida continuar junto a outros jovens organizando o trajeto.

Wesley Alexandre

Erguendo a bandeira de Nossa Senhora da Glória, junto a familiares, a catequista Cleide Pinto testemunhou uma graça alcançada. “Tive câncer e fui curada. Posso andar e estou aqui honrando nossa mãe Maria, caminhando com Ela”.

Cleide Pinto (terceira da esquerda para a direita)

Entre os fiéis que prepararam um altar na calçada de casa, a pedido do Pe Helano Samy, para a passagem da procissão, Aurilane de Melo declarou emocionada: “Todos os padres pararam aqui e abençoaram a minha imagem de Nossa Senhora de Fátima, que me acompanha em todos os momentos da vida”. Mais adiante, Célia Barroso reforçou: “é a benção da Mãe passando na rua da minha casa e intercedendo por nós e pela paz nas famílias”.

Em seguida, as famílias que abriram a porta de casa guardaram seus altares para se somarem à procissão. E assim, milhares de fiéis chegaram à Matriz recepcionados pela outra multidão que esperava Nossa Senhora da Glória no interior da igreja, multiplicando ave-marias, através do Santo Terço.