Tapete de Corpus Christi começa a ser confeccionado na Igreja Cristo Rei

3
Na quinta-feira (20), quando se celebra o dia de Corpus Christi, outro será confeccionado na Praça da Bandeira, conhecida como Praça do Cristo Rei

 

Mais de 60 pessoas de pelo menos 20 pastorais e movimentos da Paróquia estão envolvidos na construção do tapete, que estará pronto e aberto para a visitação da quinta-feira (20) Foto: Thiago Gadelha

O tradicional tapete de Corpus Christi começou a ser confeccionado na Paróquia Cristo Rei, em Fortaleza, na tarde desta segunda-feira (17). Mais de 60 pessoas de pelo menos 20 pastorais e movimentos da Paróquia estão envolvidos na construção do tapete, que estará pronto e aberto para a visitação da quinta-feira (20), quando se celebra o dia de Corpus Christi, até o domingo (23).

Segundo o Pároco da Igreja Cristo Rei, padre José Laércio de Lima, o tapete deste ano é construído a partir de dois temas transversais: “Sínodo para a Juventude” e “Sínodo para a Amazônia”, que preocupam muito o Papa e a igreja no Brasil.

“A eucaristia, por ser o próprio Cristo, precisa de um lugar belo pra passar, e esse lugar é o nosso coração. Esses tapetes lembram o nosso coração. Ele é como a preparação para o Cristo que passa e caminha conosco, que vem também nos dá um momento de consolo, de alento, por tantas dores e sofrimentos que vivemos”, afirma.

A Festa de Corpus Christi, ainda segundo o padre, é uma oportunidade de revelar à cidade o quanto a presença de Cristo é central na vida do povo. “Cristo mesmo é a cabeça da Igreja e nós somos o corpo, o corpo de Cristo. O significado dessa festa é celebrar com Cristo um dia tão importante, lembrando que ele deu a vida por nós”, destaca.

Além do que segue em construção no interior da igreja, outro tapete será confeccionado na Praça da Bandeira, em frente ao templo, a partir das 6h da quinta-feira (20). Nesse mesmo dia, haverá uma missa às 17 horas, seguida de procissão pela praça, passando por ruas da Aldeota e Centro.

Sínodo dos Bispos

O Sínodo é uma instituição permanente da Igreja Católica que foi criada pelo papa Paulo VI, em resposta aos desejos dos padres do Concílio Vaticano II. A intenção é manter vivo o espírito de colegialidade nascido na experiência conciliar. Em outubro deste ano bispos de todo o mundo se reunirão em Roma em torno da discussão de novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral, tendo como cenário a Amazônia.