“Maria é chamada de ‘arca da nova aliança’, pois carregou em si a Palavra de Deus”, diz Dom José

95

No sábado, 14 de agosto, a missa foi presidida pelo Dom José Antônio Aparecido Tosi Marques, arcebispo metropolitano de Fortaleza. Durante a celebração, o arcebispo manifestou a alegria de poder encontrar os fieis após tanto tempo, devido às medidas que restringiam o encontro presencial na Igreja.

Na reflexão sobre a festa da Assunção de Nossa Senhora, o arcebispo afirmou que esta celebração é uma grande graça de Deus, principalmente no atual contexto da história, em que a morte nos chamou tanta atenção. “A Assunção de Nossa Senhora não é chorar a partida da Mãe desta terra, mas é nos alegrar com a sua entrada no céu”, enfatizou.

Durante a homilia, Dom José Antônio recordou que os primeiros cristãos chamavam esta festa de dormição, como se Nossa Senhora tivesse dormido para a vida deste mundo e, em seguida, seu corpo houvesse desaparecido. “Os primeiros cristãos começaram a ter a consciência de que ela havia sido levada para o céu. Ninguém presenciou essa subida de Nossa Senhora para o céu, como ninguém presenciou, no meio da noite, a ressurreição de Jesus. Mas o testemunho daqueles que estiveram com Ele, ressuscitado, é mesmo testemunho daqueles irmãos e irmãs que viveram na primeira comunidade cristã e que tiveram um tempo consigo a Mãe. Ela foi a primeira cuidadora da família de Deus, que estava nascendo de Jesus, pelo dom do Espírito Santo nesse mundo”, destacou.

Essa é uma verdade de fé, afirma o arcebispo. “Se isso não fosse verdade, sem dúvida os cristãos guardariam o túmulo de Maria como uma relíquia muito especial, mas não existe isso. Nunca ninguém pensou em fazer isso porque desde o princípio foi impossível”, disse.

Dom José Antônio fez um paralelo entre a arca da aliança do Antigo Testamento – que continha as tábuas dos dez mandamentos, o maná e a vara de Aarão – e Nossa Senhora, “a nova arca da aliança”. No passado, a arca da aliança levava a Palavra de Deus. “A arca em si não era importante, ela se tornou importante porque dentro dela continha a Palavra de Deus”, explicou. Nesse sentido, Maria é chamada de “nova arca da nova aliança”, pois carregou em si a Palavra de Deus, e escolheu permanecer nos caminhos do Senhor. “A Palavra de Deus estava sendo acolhida dentro dela, por isso a Palavra se fez carne do seio de Maria”, refletiu o arcebispo.

Nosso arcebispo explicou, ainda, que quando celebramos a Assunção de Nossa Senhora estamos também celebrando o maior resultado da redenção realizada por Jesus. “Maria foi a primeira a ser redimida, já na concepção, no seio materno, em vista de Deus preparar uma digna morada para seu Filho que viria a esse mundo”, afirmou.

Dom José Antonio encerrou sua reflexão lembrando à comunidade que Deus chamou Maria como quer chamar todas as pessoas humanas. “A mesma graça e o mesmo dom, que é o Espírito do amor de Deus, é dado a todas as criaturas”. Como disse Jesus: “Quem me ama guarda a minha Palavra”. Desse modo, todos aqueles que guardam a Palavra de Deus se tornam, assim como Maria, uma arca da aliança viva.

Noite dos Jovens – A tradicional Noite dos Jovens foi animada pelo ministério de música do ECC, que pôs a comunidade pra dançar ao som de vários ritmos.