Festa da Padroeira: “Toda a humanidade está sob os cuidados de Maria”, afirma Pe. Júlio César

103

Nesta quarta-feira, 11 de agosto, a Santa Missa foi presidida pelo Pe. Júlio Cesar Pereira de Pontes, nosso ex-vigário e atual vigário paroquial de Nossa Senhora de Fátima, no Parque Genibaú. O padre manifestou a alegria de estar de volta à Paróquia para celebrar Nossa Senhora da Glória junto aos paroquianos.

No início da homilia, Pe. Júlio chamou a atenção dos fiéis para a última frase do evangelho: “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome eu estou ali, no meio deles” (Mateus 18,20). Em sua reflexão, Pe. Júlio destacou que o Senhor está entre nós, pois somos uma comunidade viva, que ama Jesus Cristo, ama sua Palavra, ama a Eucaristia e ama também a mãe de Deus.

Para o Pe. Júlio, o tema escolhido para a 50ª edição da Festa da Padroeira, “No teu olhar, ó Mãe”, é uma oportunidade para refletirmos sobre o cuidado de Nossa Senhora em nossas vidas. “Esse tema também poderia ser ‘nos teus cuidados, ó mãe’, porque estamos sob o cuidado dela”.

Em sua homilia, Pe. Júlio lembrou que Nossa Senhora recebeu a missão de se tornar a mãe de toda humanidade quando Jesus disse a ela: “Eis aí o teu filho”. “Em outras palavras, Jesus disse à Maria: eis aí os teus filhos, eis aí toda a humanidade”, explicou Pe. Júlio. Desse modo, toda humanidade está sob o olhar de Maria, sob seus cuidados, especialmente quando rezamos o santo terço e pedimos a sua proteção.

Ao final da reflexão, Pe. Júlio lembrou a memória de Santa Clara de Assis, celebrada na data, e destacou que ela, bem como os demais santos da Igreja, é devota de Nossa Senhora. Portanto, os santos buscavam sempre a presença de Maria em suas vidas, prática que deve ser exercitada por todos os cristãos.

Pe. Júlio finalizou fazendo um pedido aos fiéis, refletindo os tempos atuais que têm sido desafiadores para toda a humanidade: “Nunca deixemos de pedir sempre o olhar de Maria em nossas vidas, para renovar a fé e a esperança, principalmente nesses momentos tão difíceis que a humanidade tem passado”.