Pe. Emílio Ferreira destaca a vigilância de Maria: “Mesmo tão jovem, compreendia a vontade de Deus”

21

Pe. Emílio José Castelo Ferreira, vigário Episcopal da Região Metropolitana Nossa Senhora dos Prazeres, presidiu a celebração do segundo dia da Festa da Padroeira 2022, em 6 de agosto. Para ele, reunir-se hoje para colocar o nosso coração na fé da Mãe de Deus, que está sempre no meio de nós, é acreditar nos desígnios de Deus “que se realizam ontem, hoje, amanhã e sempre”.

Ao refletir sobre o Evangelho do 19º Domingo do Tempo Comum (Lc 12,32-48), Pe. Emílio recordou a fé vigilante, nas palavras de Jesus: “Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes” (Lc 12,40). “Vivemos num mundo violento e, muitas vezes ficamos preocupados e somos tentados pelo desânimo do dia-a-dia. Mas a Palavra de Deus vem nos dizer: não tenha medo. E a fidelidade de Deus sempre estará presente na nossa vida e na vida de nossa família”, afirmou o vigário.

Sobre a pergunta de Pedro – “Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?” – ou seja, “quem deve vigiar?”, o próprio Jesus responde. “Todos devem vigiar, principalmente nós, que somos pessoas de fé, católicas, que têm Maria como mãe. Nós temos a tarefa de animar os irmãos e também de servir”, destacou Pe. Emílio.

Conforme ressaltou o vigário, o Evangelho nos apresenta uma linda proposta, que á uma catequese à vigilância. “Propõe aos discípulos de ontem – e aos de hoje, que somos nós – uma atitude de estarmos sempre atentos ao encontro com a libertação, para a comunhão com Deus. Precisarmos estar sempre atentos aos apelos d’Ele, para juntos construirmos o Seu Reino”.

Pe. Emílio Ferreira salientou, ainda, a vigilância de Maria, que mesmo tão jovem compreendia a vontade de Deus. “O SIM de Maria é um SIM que serve para a nossa salvação e libertação”, afirmou.

Diácono Gilson

Assista à celebração